quinta-feira, 1 de junho de 2017

Transmissor CW AM

Descrevemos agora um simples transformador experimental de onda contínua (CW – contínuous wave) que terá seus sinais captados num radinho situado a alguns metros de distância em freqüência entre 530 e 1.600 KHz.

O circuito consiste basicamente num oscilador Hartley em que a freqüência é determinada pela bobina L1 e pelo variável CV.

Para esta montagem você precisará da lista de material acima.

Na figura 1, temos o diagrama completo do pequeno transmissor.

Na figura 2, temos a disposição dos componentes numa ponte de terminais.

Na figura 3, temos o modo de se fazer a montagem numa matriz de contatos.

A bobina é formada por 100 voltas de fio esmaltado 28 ou mais fino ou ainda fio comum 22 de capa plástica, com uma tomada na 50 espira.

A forma é um bastão de ferrite de 0,8 a 1 cm de diâmetro e de 15 a 30 cm de comprimento.

O capacitor variável pode ser aproveitado de qualquer rádio de AM com capacitância entre 120pF e 310pF.

Para testar o aparelho é simples:

ligue nas proximidades um radio de AM fora de estação, normalmente em torno de 1 MHz (1.000KHz).

Ajuste então o variável CV do transmissor até captar uma espécie de “sopro”, que é a portadora de RF.

Interrompendo esta portadora com um manipulador no circuito, ou mesmo através do interruptor pode-se codificar o sinal, transmitindo-se em código Morse (telegrafia).

Este é o princípio de muitos transmissores.

Você pode usar esta montagem experimental em feiras de ciências para demonstrações.

Se em lugar do transistor BC548, você usar um BF494 e reduzir o número de voltas da bobina para 40 com tomada na vigésima espira, o aparelho operará na faixa de ondas curtas entre 4 e 7 MHz.

Experimente, pois o alcance será maior.

Neste caso você pode ligar uma antena no coletor do transistor e o negativo da alimentação à terra para obter melhores resultados.