terça-feira, 1 de novembro de 2016

Timer de 24 horas

Este circuito, controla o tempo de acionamento de equipamentos até 24 horas, dependendo das configurações aqui citadas.

O circuito integrado CMOS 4060 é a base de tudo.

O transistor BC547(NPN) é o driver de acionamento do Relé.

Observe que o chaveamento de tempo se dá em cada pino descrito no C.I., segundo a tabela correspondente.

C3 é um capacitor bipolar, mas em sua falta podemos fazer a ligação conforme mostra no diagrama.

C1 é de 100nF a 470nF cerâmico ou poliéster.

C2 é de 100nF poliéster ou cerâmico.

A tensão de alimentação é de 9 a 12 volts, a corrente de trabalho mínima é de 250mA.

O relé é de acordo com a tensão de alimentação.

Os Leds verde e amarelo são para monitorar o timer, se ligado e se desligado.

Não é necessário chave, podemos sugerir uma "barra de contatos", parecido com aqueles "jumpers" de placa mãe de computador.

Montamos esse circuito e conseguimos modificar para mais de 24 horas, mas somente como teste, como sabem, 24 horas é o tempo ideal para acionar ou não um equipamento.

Fizemos isso alterando o valor de C3 para mais, em 50 por cento, na verdade, o dobro do valor, 20µF, mas o ideal mesmo é de 15µF, como é raro, podemos adicionar em paralelo um capacitor de 10µF + 4,7µF.

Colocamos um de 20µF e conseguimos o dobro, mas o circuito pode não responder com o tempo, o ideal, se for modificar é de 15µF.

Alteramos o valor de C3 em 15 por cento mais e modificamos o valor de R5 para 8MΩ.

Mas isso foi apenas um teste, deixemos o circuito como está.

Sugerimos que, se forem modificar algo, não somente neste circuito, mas em qualquer outro, montar primeiro na pronto-board, matriz de contatos.

Apenas citamos sobre nossa alteração por conseguinte às nossas observações anteriores, onde sempre respaldamos que todo, mas todo, e qualquer circuito, salvo exceções pode ser modificado, mas sempre respeitando as características técnicas elétricas ao qual o circuito aceita ser modificado.

Nesse caso, preferimos que esse circuito não seja modificado, pois pode haver variações, uma vez que não deixamos em teste por alguns dias, foi apenas em laboratório, por apenas dois dias, houve uma tolerância para mais e menos em 15%.

Como o circuito integrado CMOS é muito sensível e preciso e muito difundido em circuitos digitais, sempre trabalha dentro de limites aceitáveis, nunca ultrapasse qualquer limite indicado por C.I.s CMOS.