quarta-feira, 2 de novembro de 2016

É Bom Saber - Parte 5

11. Por que não podemos usar capacitores de poliéster em alguns circuitos, principalmente os de alta frequência?

Os dielétricos usados nos capacitores podem ter propriedades que dependem da frequência.

Os dielétricos plásticos, como por exemplo, o poliéster, não respondem aos sinais de altas frequências.

Isso significa que estes capacitores não podem ser usados de forma eficiente em circuitos que operem em frequências acima de alguns megahertz.

Para altas frequências, os capacitores usados podem ser de mica, cerâmicos ou policarbonatos.


12. O que significa o fato de um eletrolítico ser "indutivo"?

Os capacitores eletrolíticos são componentes "tubulares" onde folhas de alumínio são as armaduras e o dielétrico é uma folha de papel embebida num eletrólito.


Este conjunto é enrolado de modo a formar um tubo, ou seja, é uma bobina de certa indutância.

Isso significa que os capacitores eletrolíticos possuem uma indutância parasita interna que afeta seu funcionamento nos circuitos de alta frequência.

É por este motivo que nos circuitos de altas frequências, nos capacitores eletrolíticos de filtro das fontes, são ligados em paralelo capacitores cerâmicos adicionais para "desacoplar" a RF, já que elas não podem passar pelos eletrolíticos, sendo desviadas para a terra.

13. Como escolher um diodo equivalente numa fonte?

Os diodos retificadores têm duas especificações principais que devem ser observadas quando usados numa fonte de alimentação:

a) Tensão inversa de pico ou PIV.

Devemos escolher sempre um diodo que tenha uma tensão pelo menos 2 vezes maior que a tensão rms do transformador ou da entrada alternada.


Por exemplo, para uma fonte a partir da rede de 110 volts, usamos um diodo com pelo menos 200 volts de tensão inversa de pico.

O 1N4004, por exemplo.


b) A corrente máxima que ele pode conduzir no sentido direto.

Esta corrente é dada em ampères e aqui temos de tomar cuidado com o tipo de fonte.

Se a fonte usar um diodo em meia onda, por exemplo, o diodo é o único responsável por toda a corrente e deve ter suas especificações de acordo com esta corrente.

No entanto, se a fonte for de onda completa (ponte ou dois diodos), cada diodo conduz em apenas metade dos semiciclos, e portanto na média pode suportar o dobro da corrente.

Assim, para uma fonte deste tipo, podemos usar um diodo de 1 amperes mesmo que a saída seja de 2 amperes, como é o caso do 1N4004.