terça-feira, 1 de novembro de 2016

É Bom Saber - Parte 4

7. Existem componentes com datas de validade?

Muitos componentes, se bem que não tenham datas de validade marcadas, como é o caso de eletrolíticos, possuem códigos de fabricantes que indicam a que lote pertencem e logo, quando foram fabricados.

Para os circuitos integrados, junto ao tipo pode haver um código em que o ano de fabricação é indicado, mas este código nem sempre é simples de entender.

8. Como entender os códigos dos fabricantes de equipamentos?

Um dos problemas dos técnicos reparadores é entender os códigos de componentes de alguns fabricantes.

Existem muitos fabricantes de equipamentos que usam componentes encomendados para seu uso específico com um código próprio deles.

Às vezes o componente é um simples 555 ou um BC548, mas o fabricante prefere adotar seu código esquisito, coisas como XYZ3219.544 de modo que somente as oficinas autorizadas podem fazer sua troca!

 

O técnico que saiba analisar os diagramas muitas vezes conseguirá perceber a função de tais componentes e com isso saber qual é o tipo comum que o substitui, mas na maioria dos casos isso não é nada fácil.

9. Onde encontrar fios esmaltados?

Os fios esmaltados para recuperação de um componente ou para uma montagem podem ser obtidos de muitos componentes fora de uso.

Transformadores, solenóides, relés e indutores são uma excelente fonte destes fios.

O cuidado principal que o montador deve tomar ao tentar aproveitar os fios esmaltados de componentes velhos é verificar se não há sinais de estarem queimados.

Se o componente foi inutilizado por um aquecimento excessivo (queima), o isolamento do fio esmaltado certamente estará comprometido.

Podemos perceber isso se o componente estiver cheirando queimado, o que se acentua quando o desmontamos, e o fio esmaltado em lugar de sua capa marrom brilhante clara se encontrar enegrecido. 

10. Como saber o número AWG de um fio esmaltado?

O número AWG de um fio esmaltado aumenta à medida que sua espessura (diâmetro) diminui.

Como para os fios mais usados em montagens eletrônicas, que estão entre os números 16 e 34, os diâmetros são muito pequenos, dificultando o uso de uma régua, existem alguns artifícios para determinar sua espessura.

Enrolamos umas 10 ou 20 espiras deste fio num lápis e medimos o comprimento da bobina, as espiras devem estar bem encostadas umas nas outras.

Dividindo o comprimento da bobina pelo número de espiras temos o diâmetro do fio.

Depois é só consultar a tabela.