quarta-feira, 9 de novembro de 2016

É Bom Saber - Parte 22

31. Como projetar placas para circuitos de alta frequência?

Trilhas compridas significam indutâncias parasitas enquanto, trilhas próximas significam capacitâncias parasitas.

Indutâncias parasitas e capacitâncias parasitas podem afetar o funcionamento de circuitos de altas frequências.

O projeto de circuitos que trabalhem com sinais de alta frequência deve prever a utilização de trilhas curtas para os sinais e blindagens em alguns casos.

As curvas acentuadas também devem ser evitadas, pois uma curva em 90 graus significa uma bobina de 1/4 de espira com uma indutância que pode afetar sensivelmente um circuito de alta frequência.

32. Como reparar placas danificadas?

Depois de confeccionar uma placa, é possível ter a surpresa de encontrar trilhas interrompidas ou muito estreitas, sinal de falhas de corrosão ou cobertura.

As trilhas interrompidas podem ser reparadas com uma ponte de solda ou soldando-se entre os pontos da interrupção um pedaço de fio nu, fazendo uma "ponte".

Para os estreitamentos, também podem ser feitas pontes, de modo que o pedaço de fio, com maior capacidade de corrente, compense a menor capacidade do estreitamento.

33. Como montar componentes que trabalham quentes?

Os componentes que trabalham quentes, como resistores de fio, devem ser montados afastados das placas de circuito impresso.

Isso significa que, ao encaixar o componente na placa, devemos deixar seu corpo de 0,5 a 1 cm longe da placa e depois fazer a soldagem dos terminais. 

Este procedimento evita que o calor gerado pelo componente afete a placa e mais ainda, facilita a ventilação do próprio componente.